Ultimi post
Powered by Blogger.

Suburbio – Chico Buarque de Hollanda

       

Carioca – Chico Buarque de Hollanda  

Anno: 2006 
Etichetta: Biscoito Fino 

Il disco può essere acquistato su
 
Amazon elaFeltrinelli.it 


Subúrbio


Lá não tem brisa 
Não tem verde-azuis 
Não tem frescura nem atrevimento 
Lá não figura no mapa 
No avesso da montanha, é labirinto 
É contra-senha, é cara a tapa 
Fala, Penha 
Fala, Irajá 
Fala, Olaria 
Fala, Acari, Vigário Geral 
Fala, Piedade 
Casas sem cor 
Ruas de pó, cidade 
Que não se pinta 
Que é sem vaidade

Vai, faz ouvir os acordes do choro-canção 
Traz as cabrochas e a roda de samba 
Dança teu funk, o rock, forró, pagode, reggae 
Teu hip-hop 
Fala na língua do rap 
Desbanca a outra 
A tal que abusa 
De ser tão maravilhosa

Lá não tem moças douradas 
Expostas, andam nus 
Pelas quebradas teus exus 
Não tem turistas 
Não sai foto nas revistas 
Lá tem Jesus 
E está de costas 
Fala, Maré 
Fala, Madureira 
Fala, Pavuna 
Fala, Inhaúma 
Cordovil, Pilares 
Espalha a tua voz 
Nos arredores 
Carrega a tua cruz 
E os teus tambores

Vai, faz ouvir os acordes do choro-canção 
Traz as cabrochas e a roda de samba 
Dança teu funk, o rock, forró, pagode, reggae 
Teu hip-hop 
Fala na língua do rap 
Fala no pé 
Dá uma idéia 
Naquela que te sombreia

Lá não tem claro-escuro 
A luz é dura 
A chapa é quente 
Que futuro tem 
Aquela gente toda 
Perdido em ti 
Eu ando em roda 
É pau, é pedra 
É fim de linha 
É lenha, é fogo, é foda

Fala, Penha 
Fala, Irajá 
Fala, Encantado, Bangu 
Fala, Realengo...

Fala, Maré 
Fala, Madureira 
Fala, Meriti, Nova Iguaçu 
Fala, Paciência...

Periferia 

Lì non c’è brezza 
Non c’è verde-azzurro 
Non c’è effeminatezza

nè coraggio 
Non figura sulla mappa 
Sul lato opposto alla montagna,

è labirinto 
E’ parola d’ordine, è affrontare

senza paura 
Parla, Penha 
Parla, Irajà 
Parla Olaria 
Parla, Acari, Vigario Geral 
Parla, Piedade 
Case senza colore 
Strade di polvere, città 
Che non si dipinge 
Che è senza vanità 

Vai, fai sentire gli accordi

dello choro-cançao 
Porta le giovani mulatte e la roda

de samba 
Danza il tuo funk, il rock,

forrò, pagode, reggae 
Il tuo hip hop 
Parla la lingua del rap 
Vinci sull’altra

Quella che ti disprezza 
Per essere così bella 

Lì non ci sono ragazze dorate 
Esposte, vanno nudi 
Lungo le discese i tuoi demoni 
Non ci sono turisti

Non escono foto sulle riviste 
Lì c’è Gesù 
Ed è di spalle 
Parla, Maré 
Parla, Madureira 
Parla, Pavuna 
Parla, Inhaúma 
Cordovil, Pilares 
Diffondi la tua voce 
Nei luoghi vicini 
Carica la tua croce 
E i tuoi tamburi 

Vai, fai sentire gli accordi

dello choro-cançao 
Porta le giovani mulatte e la roda

de samba 
Danza il tuo funk, il rock,

forrò, pagode, reggae 
Il tuo hip hop 
Parla la lingua del rap 
Parla a bassa voce 
Mostra un’idea 
A quella che ti eclissa 

Lì non c’è chiaroscuro 
La luce è forte 
La lamiera è cocente 
Che futuro ha 
Tutta quella gente 
Persa in te 
Io vado nella roda 
E’ legno, è pietra 
E’ scadenza 
E’ legna, è fuoco, è cattivo 

Parla, Penha 
Parla, Irajá 
Parla, Encantado, Bangu 
Parla, Realengo...

Parla, Maré 
Parla, Madureira 
Parla, Meriti, Nova Iguaçu 
Parla, Paciência…

 

Torna alla scheda dell’artista

CHICO BUARQUE

Torna alla scheda dell’album

CARIOCA

*traduzione non ufficiale

Item Reviewed: Suburbio – Chico Buarque de Hollanda Rating: 5 Reviewed By: Gianluigi D'Agostino