Ultimi post
Powered by Blogger.

De Sua Formosura – João Cabral de Melo Neto, Airton Barbosa

Morte E Vida Severina P
De Sua Formosura – João Cabral de Melo Neto, Airton Barbosa


Anno: 1966
Etichetta:  Philips Records




 

De Sua Formosura

 

De sua formosura 
deixai-me que diga: 
é belo como o coqueiro 
que vence a areia marinha. 
Belo como a última onda 
que o fim do mar sempre adia. 
É tão belo como um sim 
numa sala negativa.

De sua formosura 
deixai-me que diga: 
é tão belo como um sim 
numa sala negativa. 
Belo porque é uma porta 
abrindo-se em mais saídas. 
Belo como a coisa nova 
na prateleira vazia.

De sua formosura 
deixai-me que diga: 
Belo como a coisa nova 
na prateleira vazia. 
Como qualquer coisa nova 
inaugurando o seu dia. 
Ou como o caderno novo 
quando a gente o principia.

De sua formosura 
deixai-me que diga: 
é belo como o coqueiro 
que vence a areia marinha. 
Belo como a última onda 
que o fim do mar sempre adia. 
É tão belo como um sim 
numa sala negativa.

Belo porque é uma porta 
abrindo-se em mais saídas. 
Belo como a coisa nova 
na prateleira vazia.

De sua formosura 
deixai-me que diga: 
Belo como a coisa nova 
na prateleira vazia. 
Como qualquer coisa nova 
inaugurando o seu dia. 
Ou como o caderno novo 
quando a gente o principia.

Sulla tua Bellezza

 

Della tua bellezza

permetti che dica:

Sei bello come un albero di cocco

che vince la sabbia marina.

Bello come l’ultima onda

che la fine del mare sempre fa avanzare.

Sei così bello come un sì

in una sala negativa.

Della tua bellezza

permetti che dica:

sei tanto bello come un sì

in una sala negativa.

Bello perchè sei una porta

che si apre su più uscite.

Bello come la cosa nuova

nella cristalliera vuota.

Della tua bellezza

permetti che dica:

Bello come una cosa nuova

in una cristalliera vuota.

Come qualunque cosa nuova

che inaugura il proprio giorno.

O come il quaderno nuovo

quando si inizia a scriverci su.

Della tua bellezza

permetti che ti dica:

Sei bello come un albero di cocco

che vince la sabbia marina.

Bello come l’ultima onda

che la fine del mare sempre fa avanzare.

Sei così bello come un sì

in una sala negativa.

Bello perchè sei una porta

che si apre su più uscite.

Bello come la cosa nuova

nella cristalliera vuota.

Della tua bellezza

permetti che dica:

Bello come una cosa nuova

in una cristalliera vuota.

Come qualunque cosa nuova

che inaugura il proprio giorno.

O come il quaderno nuovo

quando si inizia a scriverci su.

 Torna alla scheda dell’artista

FRANCISCO BUARQUE DE HOLLANDA

 Torna alla scheda dell’album

MORTE E VIDA SEVERINA

Item Reviewed: De Sua Formosura – João Cabral de Melo Neto, Airton Barbosa Rating: 5 Reviewed By: Gianluigi D'Agostino