Ultimi post
Powered by Blogger.

Águas de Março – Joao Gilberto

       

Joao Gilberto – Joao Gilberto  

Anno: 1973 
Etichetta:  Polidor 

Il disco può essere acquistato su IBS e Amazon


Águas de Março

É pau, é pedra, é o fim do caminho  
É um resto de toco, é um pouco
sozinho  
É um caco de vidro, é a vida, é o sol  
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol

É peroba do campo, é o nó da
madeira  
Caingá, candeia, é o Matita Pereira  
É madeira de vento, tombo da
ribanceira  
É o mistério profundo, é o queira ou
não queira

É o vento ventando, é o fim da
ladeira

É a viga, é o vão, festa da cumueira  
É a chuva chovendo, é conversa
ribeira  
Das águas de março, é o fim da
canseira

É o pé, é o chão, é a marcha
estradeira  
Passarinho na mão, pedra de
atiradeira  
É uma ave no céu, é uma ave no
chão  
É um regato, é uma fonte, é um
pedaço de pão

É o fundo do poço, é o fim do
caminho  
No rosto o desgosto, é um pouco
sozinho 
É um estrepe, é um prego, é uma
ponta, é um ponto  
É um pingo pingando, é uma conta,
é um conto

É um peixe, é um gesto, é uma
prata brilhando  
É a luz da manhã, é o tijolo
chegando  
É a lenha, é o dia, é o fim da
picada  
É a garrafa de cana, o estilhaço na
estrada

É o projeto da casa, é o corpo na
cama  
É o carro enguiçado, é a lama, é a
lama  
É um passo, é uma ponte, é um
sapo, é uma rã  
É um resto de mato, na luz da
manhã

São as águas de março fechando o
verão 
É a promessa de vida no teu coração

É uma cobra, é um pau, é João, é
José  
É um espinho na mão, é um corte
no pé

São as águas de março fechando o
verão,  
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho  
É um resto de toco, é um pouco
sozinho  
É um passo, é uma ponte, é um
sapo, é uma rã  
É um belo horizonte, é uma febre
terçã

São as águas de março fechando o
verão 
É a promessa de vida no teu
coração  
Pau, pedra, fim, caminho  
Resto, toco, pouco, sozinho  
Caco, vidro, vida, sol, noite, morte,
laço, anzol

São as águas de março fechando
o verão 
É a promessa de vida no teu
coração.

Acque di Marzo

E’ legno, è pietra, è la fine di
un cammino

E un resto di tronco, è un poco
solo

E’ un vaso di vetro, è la vita, è
il sole

E’ la notte, è la morte, è il nodo, è
l’amo

E’ peroba(1) di campo, è nodo
nel legno

Caingà(2), candela, è Matita
Pereira(3)

E’ il flauto, tuffo
nel fiume

E’ il mistero profondo, è il volere e il non
volere

E’ il vento che soffia, è la fine
della salita

E’ la trave, e il vuoto, è la festa della
cumueira(4)

E’ la pioggia piovendo, è
il conversare con il ruscello

Delle acque di marzo, è la fine
della fatica

E’ il piede, è la terra, è
la marca forzata

Uccellino in mano, pietra
sulla fionda

E’ un uccello in cielo,
è un uccello a terra

E’ un rigagnolo, è una fonte,
è un pezzo di pane

E il fondo del pozzo, è la fine
del cammino

Il disgusto sul viso, è
un poco solo

E’ una spina, è un chiodo,
è una punta, è un punto

E’ una goccia gocciolando,
è un conto, è un racconto

E’ un pesce, è un gesto, è
argento brillante

E’ la luce del giorno, è il mattone che
arriva

E’ la legna, è il giorno, è
il punto finale

E’ una bottiglia di cachaça,

una fenditura in strada

E’ il progetto della casa, è il corpo

nel letto

E’ l’auto bloccata, è il fango,

è il fango

E’ un passo, è un ponte,

è un rospo, è una rana

E’ un po' di erbacce,

alla luce del mattino

Sono le acque di marzo

che chiudono l’estate

E’ la promessa di vita

nel tuo cuore

E’ un serpente,  è un pezzo di legno,

è Joao, è José

E’ una spina nella mano,

è un taglio sul piede

Sono le acque di marzo

che chiudono l’estate

E’ la promessa di vita

nel tuo cuore

E’ legno, è pietra,

è la fine di un cammino

E un resto di tronco,

è un poco solo

è un passo, è un ponte,

è un rospo, è una rana

E’ un bell’orizzonte,

è una febbre terzana

Sono le acque di marzo che chiudono

l’estate

E’ la promessa di vita

nel tuo cuore

Legno, pietra, fine, cammino

Resto, tronco, poco, solo

Vaso, vetro, vita, sole,

morte, laccio, amo

Sono le acque di marzo

che chiudono l’estate

E’ la promessa di vita

nel tuo cuore

 

Torna alla scheda dell’artista

JOAO GILBERTO

Torna alla scheda dell’album

JOAO GILBERTO

*traduzione non ufficiale

  1. una varietà di piante ad alto fusto
  2. una varietà di piante ad alto fusto
  3. un personaggio appartenente al folkore amazzonico
  4. la festa che segue quando viene ultimata la casa, ossia con la costruzione della cumueira (il tetto)

Item Reviewed: Águas de Março – Joao Gilberto Rating: 5 Reviewed By: Gianluigi D'Agostino