Ultimi post
Powered by Blogger.

Louco - Junqueira Freire



Pazzo  (momento di delirio)

No, non è pazzo. E' che solo lo spirito
Gli ruppe un anello della catena della materia.
Pensa meglio di voi, pensa più libero,
Si avvicina di più all'essenza eterea.

Trovò piccolo il cervello che lo possedeva:
Le sue idee non cambiano in lui;
Il suo corpo è chi lottò contro la sua anima,
E in questa lotta fu vinto.

Fu una repulsione dei due contrari;
Fu un duello, in verità insano:
Fu uno shock di agenti influenti:
Fu il divino a combattere con l'umano.

Ora è più libero. Qualche corda
si sciolse dal nodo dell'intelligenza;
Si ruppe l'anello della catena di questa prigione di carne,
Adesso è entrato nella propria essenza.

Ora è più spirito che corpo:
Ora è più un' entità lassù;
E' più, è più di un uomo futile d'argilla:
E' un angelo di Dio, che Dio anima.


Ora sì - lo spirito più libero
Può salire fino alle regioni superiori:
Può, scendendo, annunciare agli uomini
Le parole di Dio, anche loro eterne.

E voi, anime terrestri che la materia
O soffocò o ridusse a poco,
Non capirete, per questo, le sante frasi,
E lo ridicolizzate lo chiamate, pertanto: - un pazzo!



No, non è pazzo. E' che solo lo spirito
Gli ruppe un anello della catena della materia.
Pensa meglio di voi, pensa più libero,
Si avvicina di più all'essenza eterea.



Louco  (momento de delirio)
   
Não, não é louco. O espírito somente 
É que quebrou-lhe um elo da matéria. 
Pensa melhor que vós, pensa mais livre, 
Aproxima-se mais à essência etérea. 
  
Achou pequeno o cérebro que o tinha:  
Suas idéias não cabiam nele; 
Seu corpo é que lutou contra sua alma, 
E nessa luta foi vencido aquele. 
  
Foi uma repulsão de dois contrários; 
Foi um duelo, na verdade insano: 
Foi um choque de agentes poderosos: 
Foi o divino a combater com o humano. 
  
Agora está mais livre. Algum atilho 
Soltou-se-lhe do nó da inteligência; 
Quebrou-se o anel dessa prisão de carne, 
Entrou agora em sua própria essência. 
  
Agora é mais espírito que corpo: 
Agora é mais um ente lá de cima; 
É mais, é mais que um homem vão de barro: 
É um anjo de Deus, que Deus anima. 
  
Agora, sim - o espírito mais livre 
Pode subir às regiões supernas: 
Pode, ao descer, anunciar aos homens 
As palavras de Deus, também eternas. 
  
E vós, almas terrenas, que a matéria 
Ou sufocou ou reduziu a pouco, 
Não lhe entendeis, por isso, as frases santas, 
E zombando o chamais, portanto: - um louco! 
  
Não, não é louco. O espírito somente 
É que quebrou-lhe um elo da matéria.  
Pensa melhor que vós, pensa mais livre, 
aproxima-se mais à essência etérea. 

Item Reviewed: Louco - Junqueira Freire Rating: 5 Reviewed By: Gianluigi D'Agostino