Ultimi post
Powered by Blogger.

Minha Mae – Machado de Assis

Machado_de_Assis_aos_57_anos

   

Machado de Assis  

21 giugno 1839, Rio de Janeiro  
29 settembre 1908, Rio de Janeiro  


I libri di Machado de Assis sono acquistabili su:
 
laFeltrinelli, IBS, Amazon e Abebooks
 

 

Minha Mae

Quem foi que o berço me embalou da infância
Entre as doçuras que do empíreo vêm?
E nos beijos de célica fragrância
Velou meu puro sono?
Minha mãe!
Se devo ter no peito uma lembrança
É dela que os meus sonhos de criança
Dourou: — é minha mãe!
Quem foi que no entoar canções mimosas
Cheia de um terno amor — anjo do bem
Minha fronte infantil — encheu de rosas
De mimosos sorrisos? — Minha mãe!
Se dentro do meu peito macilento
O fogo da saudade me arde lento
É dela: minha mãe.
Qual anjo que as mãos me uniu outrora
E as rezas me ensinou que da alma vêm?
E a imagem me mostrou que o mundo adora,
E ensinou a adorá-la? — Minha mãe!
Não devemos nós crer num puro riso
Desse anjo gentil do paraíso
Que chama-se uma mãe?
Por ela rezarei eternamente
Que ela reza por mim no céu também;
Nas santas rezas do meu peito ardente
Repetirei um nome: — minha mãe!
Se devem louros ter meus cantos d’alma
Oh! do porvir eu trocaria a palma
Para ter minha mãe!

Mia Madre
 
Chi fu che nella culla mi cullò dell’infanzia
Tra le dolcezze che dall’Empireo vien?
E nei baci di celestial fragranza
Velò il mio puro sonno?
Mia madre!
Se devo aver nel petto un ricordo
E’ di lei che i miei sogni di bambino
Dorò: – è mia madre!
Chi fu che nell’intonar dolci canzoni
Piena di un tiepido amor – angelo del bene
La mia fronte infantile – riempì di rose
Di affettuosi sorrisi? – Mia madre!
Se dentro il mio petto magro
Il fuoco della saudade arde lentamente
E’ di lei: mia madre.
Qual angelo che le mani mi unì
nel passato
E le preghiere mi insegnò che dall’anima vengono?
E l’immagine mi mostrò che il mondo adora,
E insegnò ad adorarla? – Mia madre!
Dobbiamo credere ad un puro sorriso
Di quest’angelo gentil del paradiso
Che si chiama madre?
Per lei ho pregato eternamente
Come lei prega per me anche nel ciel;
Nelle sante orazioni del mio petto ardente
Ripeterò un nome: – mia madre!
Se devono gli allori aver i miei angoli d’anima
Oh! Del futuro io cambierei la palma
Per avere mia madre!

 Torna alla scheda dell’autore

MACHADO DE ASSIS

*traduzione non ufficiale

Item Reviewed: Minha Mae – Machado de Assis Rating: 5 Reviewed By: Gianluigi D'Agostino